“Eu amo você oito dias por semana.”
The Beatles. 
“Pra onde vão
os nossos silêncios
quando deixamos
de dizer o que sentimos?”
Eu me chamo Antônio.   
“Eu queria guardar todos os seus sorrisos no bolso, para a cada dia alegrar a minha vida quando você não estiver por perto.”
Back at her, stupid.  
“— Quero colo.
— Serve o meu?
— É pra ser o seu.”
Cah Louis, carpejar.  
Não faço ideia como aconteceu, quando percebi já tava assim, achando que precisava de você pra tudo.
Soulstripper.
“A melhor parte de um escritor está no papel, a outra geralmente é bobagem.”
Charles Bukowski. 
“Quando você realmente amar alguém e for recíproco, você vai ver como é bom amar. Pra amar não precisa namorar, e blá blá blá, mais o namoro é a melhor forma de expressar o sentimento, quando você sentir suas pernas tremerem, sua barriga gelar, teu corpo ficar mole, aí sim você vai entender a magia de amar.”
Dom Quixote.  
“Quero você aqui, no meio das minhas coisas, meus livros, discos, filmes, minhas ideias, manias, suspiros, recortes. Respirando o mesmo ar… Vem e fica.”
Gabito Nunes. 
“Eu sempre ouvi os meus silêncios. Essa voz que mora em mim sem pagar aluguel e me faz gaguejar. Gaguejar calado, é verdade, mas ainda assim gaguejar. Quem ama gagueja. Quem ama diz eu te amo com chiado, pausas imprecisas. É imperfeitamente compreensível! Sim. Esses são os que amam que verdade. Os que não desafinam, nasceram com o discurso dos amantes decorado na ponta da língua, nas nuvens do céu da boca. O amor não permite dever de casa, o amor não se aprende de cor, o amor se estende de corpo e calma. Nunca acredite no amor de quem diz eu te amo sem hesitar duas ou três vezes, sem desafinar setecentas mil vezes. Ouça os seus silêncios. Eles gaguejam incansavelmente até você ousar usar o que tem de mais bonito: o eco do grito dos seus sentimentos.”
Eu me chamo Antônio.   
“O que você não entende é que a tua falta me faz mal. A tua ausência me enfraquece.”
883 km de você. 

mists